Inovar e tornar a segurança química ainda melhor

Criação de Unidade Especializada de Combate a Emergência em cima da mesa

Segunda, 06 de Março 2017


“Um complemento excecional. A segurança do Complexo Químico, que já é muitíssimo boa, vai aumentar consideravelmente”. Diamantino Sabina reagiu com grande satisfação à “vontade expressa” do Secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, de ser criada em Estarreja uma Unidade de Intervenção Especializada em Emergências Industriais.

A visita de trabalho do Secretário de Estado da Administração Interna, no passado dia 20 de janeiro, ao Eco Parque Empresarial de Estarreja e ao Complexo Químico, já teve os primeiros resultados. Na última semana, uma delegação da Secretaria de Estado esteve em Estarreja para discutir os moldes de constituição dessa unidade, o enquadramento legal e competências.

Esta primeira reunião da equipa de trabalho, que decorreu no Edifício dos Paços do Concelho, juntou à mesma mesa representantes da Câmara Municipal, Serviço Municipal de Proteção Civil, PACOPAR – Painel Comunitário de Atuação Responsável onde estão representadas as empresas químicas, Bombeiros Voluntários de Estarreja, GNR, Comando Distrital de Operações de Socorro e dirigentes da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

 

Secretário de Estado apoia a ideia inovadora

A proposta de criação da Unidade Especializada partiu do PACOPAR e teve a imediata recetividade do Presidente da Câmara Municipal que entendeu que o Governo teria uma palavra a dizer neste processo. À primeira audiência com o Secretário de Estado em Lisboa, seguiu-se a visita de Jorge Gomes a Estarreja “para ficar a conhecer a realidade do nosso Complexo, as nossas preocupações” e para que “nos ajude a ter a melhor resposta de emergência e a encontrar as soluções que almejamos e queremos para a nossa indústria”, disse Diamantino Sabina.

Na sua passagem por Estarreja, em janeiro, Jorge Gomes sublinhou a “vontade” do Complexo Químico, em “querer modernizar os aspetos da segurança e socorro de emergência de uma forma inovadora, criando uma equipa especial e altamente especializada. É algo muito positivo e que importa ao Governo apoiar”. E admitiu que esteja a nascer em Estarreja um “projeto-piloto para ser replicado em outros parques industriais, será um bom exemplo para o país e para a Europa”.

 

Assegurar uma resposta 24 horas por dia

Para o Secretário do PACOPAR, Pedro Gonçalves, a futura Unidade representará “uma melhoria muito significativa na capacidade de resposta à emergência”. E em termos gerais passará por “ter uma prontidão de 24 horas por dia de intervenção em caso de emergência e que assegure o que está entre uma primeira intervenção assegurada pelas empresas e uma intervenção externa proveniente da Proteção Civil”, com uma capacidade acrescida de coordenação de meios. “Queremos dar um salto de qualidade e achamos que este é o caminho para evoluir”, concluiu Pedro Gonçalves na apresentação ao Secretário de Estado em janeiro.

Uma nova reunião da equipa de trabalho ficou agendada para o mês de abril, onde será apresentado um estudo às várias possibilidades de enquadramento jurídico da unidade.