Festival de Cinema Avanca 2018 no Brasil

Cinema português de curta metragem vai estar em exibição durante este mês

Segunda, 19 de Fevereiro 2018


Numa organização conjunta do 22º Festival Internacional de Cinema AVANCA 2018  e do congénere brasileiro CURTA SE - Festival Iberoamericano de Cinema de Sergipe, a exibição irá decorrer no histórico Cinema Vitória, no centro da cidade de Aracajú. Esta mostra é constituída por sete curtas-metragens de ficção, animação e documentário, que foram exibidos no Festival AVANCA.

Dos filmes seleccionados, dois foram rodados durante o festival, no contexto único de produção criativa de filmes, que em julho de cada ano, sempre marca cada uma das edições deste festival de cinema do concelho de Estarreja e da Região de Aveiro. Obras com circulação internacional significativa, foram exibidas na Competição Avanca reservada a filmes que tiveram produção ou coprodução da região ou da organização do festival.
 
Os filmes que irão estar em exibição na capital do estado brasileiro de Sergipe são:
 
“A festa do nosso menino São Gonçalinho” de Pablo Sant’Ana, que conta o conceito das festividades do São Gonçalinho celebrado em Aveiro. Este documentário foi menção especial no Festival de Avanca.
 
“Razão para zebras” de João Costa, um percurso criativo à procura de um Igor Chamada, numa visão sobre a obra do realizador e o seu último projeto sobre “a felicidade”, concebido em vários países da Europa.
 
“Nocturna” de Pedro Farate, em breves minutos mescla uma potencial transgressão a um encontro sobrenatural numa escola deserta… e durante a noite. O filme foi rodado na Escola Egas Moniz, onde desde 1997 decorrem os workshops que marcam cada edição do Festival AVANCA.
 
“Foi o Fio” de Patrícia Figueiredo, uma das animações portuguesas mais premiadas internacionalmente nos últimos anos. Uma mulher novelo, uma velha mulher que passa os dias a olhar pela janela e uma vendedora de roupa caída dos estendais. Todas estão unidas por um fio. 
 
Também de animação, “Sendas”, de Raquel Felgueiras, aborda uma zona de conflito que parece ser abordada pela primeira vez no cinema português. Como escapar e sobreviver a experiências traumáticas? 
 
“Deus providenciará” de Luís Porto, obra distinguida com o Prémio Estreia Mundial no AVANCA.
Maria vive sozinha no interior do país numa aldeia recôndita. É uma mulher de fortes convicções morais e religiosas. Sozinha e isolada não tem como justificar uma gravidez súbita e indesejada.
 
“Landing” de Filipe Martins. Caracteres metafóricos cruzam-se numa história contada através de gestos, corpo e lugares. Vida, do começo ao fim. “Landing” é um projeto híbrido entre o vídeo-dança e a narrativa ficcional, que teve a sua estreia no AVANCA, depois de ali ter sido rodado anteriormente.
 
 
O AVANCA 2018 - Encontros Internacionais de Cinema, Televisão, Vídeo e Multimédia, é uma organização do Cine-Clube de Avanca e Câmara Municipal de Estarreja com apoio do ICA/ Ministério da Cultura, IPDJ, Região de Aveiro, FCT, Junta de Freguesia de Avanca, Paróquia e Escola Egas Moniz, entre diversas entidades locais.