Descobrir e experienciar novos territórios”_ Estarreja/Aveiro/Covilhã


 

Designação do projeto | “Descobrir e experienciar novos territórios”_ Estarreja/Aveiro/Covilhã”
Código do projeto | CENTRO-07-2114-FEDER-000285
 

Objetivo principal | A conservação, proteção, promoção e o desenvolvimento do património natural e cultural
Região de intervenção | Centro
Entidade beneficiária | Município de Estarreja
Data de aprovação | 11.03.2021
Data de início | 01.04.2021
Data de conclusão | 31.03.2022
Custo total elegível | 300.000,00 €
Apoio financeiro da União Europeia | FEDER (100%) – 300.000,00 € 
Apoio financeiro público nacional  |  - €

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos | 
O território da região Centro tem um inegável património cultural e natural que importa promover, pelo que surgiu este projeto de 3 municípios, Estarreja, Aveiro e Covilhã. Os municípios parceiros nesta candidatura têm singulares recursos patrimoniais culturais e naturais, nomeadamente, monumentos, património de Arte Nova, património natural (Ria de Aveiro, Bioria/Estarreja), património industrial (Fábrica do Descasque do Arroz/ Estarreja, Cadeira Portuguesa da ADICO/Estarreja, Museu de Lanifícios/Covilhã), que importa, cada vez mais, ativar, desenvolver e promover enquanto instrumento de diferenciação e competitividade dos territórios, com impacto na qualificação e valorização turística.

A ativação do património identificado nesta candidatura suporta-se em 4 de pensamento e atuação: Questionar o quotidiano, com arte urbana e a essência do lugar; Provocar a paisagem, com programa de instalações artísticas em diálogo/confronto com o território; Património hoje, inovação de ontem, com referência à atividade industrial, quase arquelógica; Artes Cruzadas, unindo géneros de expressão artística e territórios, bem como, os artistas de cada território.

A candidatura DESCOBRIR E EXPERIÊNCIAR novos territórios_Estarreja/Aveiro/Covilhã tem como principal objetivo criar e proporcionar novas experiências de visita ao território focadas no seu património (material e imaterial). Neste sentido foram criados roteiros de visita e experiências nos 3 municípios que promovem e ligam os ativos patrimoniais específicos de cada um dos lugares/municípios. DESCOBRIR E EXPERIÊNCIAR responde à necessidade de tornar visíveis os elementos singulares que caracterizam o território destes três municípios, pelo que, enquanto programa cultural ele articula de forma consequente e criteriosa os recursos endógenos, sejam eles materiais ou imateriais, físicos ou humanos.

A Candidatura DESCOBRIR E EXPERIÊNCIAR pretende destacar-se a nível cultural, prestando um forte contributo na dinamização das economias locais pela sua capacidade de acrescentar valor à cultura e património já existente e de simultaneamente, contribuir para a captação de um segmento turístico em franca expansão, como é o caso do turismo cultural. A integração do DESCOBRIR E EXPERIÊNCIAR simultaneamente em contextos urbanos e não urbanos, permite valorizar transversalmente o património cultural material, edificado, imaterial ou natural do território, potenciando o usufruto da arte em locais públicos de acesso livre, procurando manter uma relação direta entre o espetáculo/ação e o contexto espacial em que se insere. Ao mesmo tempo, este tipo de evento permite uma dinâmica entre as artes, o público e economia local (comércio, hotelaria, restauração e serviços), capaz de estimular a economia da região através do turismo atraído pela procura de produtos culturais diferenciadores.

Com a presente operação haverá que cumprir os seguintes indicadores de realização e de resultado:
– Indicador de realização: Aumento do número esperado de visitantes a sítios de património cultural e natural e atrações beneficiários de apoio: Meta – 24.140 visitantes/ano;
– Indicador de resultado: Espectadores (animação cultural): Meta - 24.140 espectadores;
– Indicador de resultado: Eventos realizados de caráter internacional: Meta – 9 eventos.