Centro Escolar de Pardilhó inaugurado no Centenário de República

José Eduardo de Matos quer políticas claras e respostas precisas do Governo

Quinta, 07 de Outubro 2010

Em Estarreja, o dia do Centenário da República ficou marcado com a inauguração do Centro Escolar de Pardilhó – uma das cem em todo o país. Na sessão esteve presente o Secretário de Estado Adjunto e da Educação, Alexandre Ventura.

Os dois edifícios do ensino primário construídos na década de 40, e criados para o ensino separado por sexos, em vigor na altura, foram unidos e constituem agora uma nova escola destinada ao pré-escolar e 1º ciclo, com condições excelentes.

“Esta EBI é um bom produto da nossa Democracia e do Poder Autárquico. A primeira Presidente da Câmara Municipal, Maria de Lurdes Breu, arrancou com esta inovadora Escola Integrada. O meu antecessor, Vladimiro Silva, inaugurou o Pavilhão Gimnodesportivo. Coube-me, como terceiro Presidente do Município, inaugurar o novo Jardim-de-infância, conseguir o Bloco do 3º Ciclo, com uma excelente Biblioteca  e Auditório, e agora inaugurar este renovado Centro Escolar”, afirmou José Eduardo de Matos, durante a cerimónia.

Um modelo que o executivo de José Eduardo de Matos quer “ver replicado, em linha com a nossa aprovada Carta Educativa, designadamente em Avanca, por junção da EB 2,3 com a EB do Mato, em Estarreja, onde vai começar a ampliação da Padre Donaciano, e em Salreu, onde vamos avançar com a nova EB1, mas queremos uma Escola Integrada”, sublinhou junto do Secretário de Estado a quem pediu “políticas claras do Governo e respostas precisas: não podemos mudar de modelo todos os anos. Ou ter Cartas Educativas aprovadas pelo Governo de ontem, hesitadas hoje, comprometendo o amanhã. Temos de saber planear e ter a disciplina de cumprir os objectivos”.

No mesmo tom, a directora do Agrupamento de Escolas de Pardilhó, Lurdes Pereira, afirmou que esta é uma “obra fundamental pois permite ter condições físicas e materiais para a melhoria do sucesso do ensino. Não podemos descurar o resto. E relativamente à tutela era importante que fosse dada a possibilidade às escolas de conseguir gerir as suas especificidades, preservando os normativos legais, mas ser reforçada a autonomia das escolas” que assim poderiam avançar no terreno com “respostas adequadas à sua população escolar”, declarou.

A empreitada de ampliação e requalificação dos espaços escolares do 1º ciclo de Pardilhó implicou um investimento global de 939.499,12 €, com uma comparticipação de 70% do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

Este “equipamento é absolutamente fundamental para ajudar as crianças desta área a aprenderem mais e melhor e a desenvolverem-se como alunos e como cidadãos, quer em termos locais quer como cidadãos deste país”, afirmou o Secretário de Estado Adjunto e da Educação. Para o responsável as instalações são “um factor propiciador para dar melhores condições de ensino aos docentes que aqui desenvolvem a sua actividade e dar também melhores condições às crianças para se concentrarem no seu desenvolvimento e na sua aprendizagem”.

A inauguração do Centro Escolar de Pardilhó no dia em que se comemora a implantação da República “é o sinal muito claro que todo o espírito que presidiu à primeira República em termos de consideração da instrução e da educação como factores do desenvolvimento social e do desenvolvimento económico da sociedade portuguesa mantêm-se válidos. Precisamos de continuar a investir neles de forma clara e decidida. Não apenas nas instalações e nos equipamentos mas no capital humano e numa responsabilização social cada vez mais alargada, por conseguir ensinar melhor, aprender melhor”, afiançou.

Presente na cerimónia de inauguração, a presidente da Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas de Pardilhó, Conceição Oliveira, mostrou-se satisfeita com a obra. “Temos que evoluir e as condições são óptimas”, além do que foi preservada a linha arquitectónica dos edifícios da década de 40, que “fizeram bem em manter porque são símbolos” dessa época, nomeadamente a fachada ou pormenores como as lareiras das salas de aula.

Não faltaram à inauguração da sua escola a Maria João, a Matilde e a Maria Tavares, alunas do 2º ano, que vão beneficiar do novo centro escolar. A Maria João frequenta a escola de Pardilhó “desde a pré e sempre gostei de andar aqui” mas agora a escola está mais bonita. As três alunas concordam que o “o ano passado a escola era mais velha, a cair aos bocados, um bocadinho mais feia. Este ano vai ser melhor”, asseguram.

A sessão contou com a presença da Banda do Clube Pardilhoense que encerrou a cerimónia com o Hino Nacional.