Samba de Nuno Bastos chega à Casa da Música

Lançou o EP de estreia em setembro, no Cine-Teatro de Estarreja, percorreu três cidades do país do samba e vai subir ao palco da Casa da Música. Nuno Bastos a levar a festa do Carnaval e o nome de Estarreja ao outro lado do atlântico.

Sexta, 13 de Fevereiro 2015

O concerto na Casa da Música, no Porto, realiza-se este sábado, mas antes, o estarrejense Nuno Bastos esteve 47 dias no Brasil a apresentar “Recomeço”, o EP de estreia. Rio de Janeiro, São Paulo e Natal perfazem as três cidades que receberam o samba de Nuno Bastos, cantado em português do brasil.

“Tive a felicidade de cantar nos melhores espaços, partilhar o palco com grandes músicos, conhecer alguns dos grandes nomes do Samba, viver momentos que até então só vivia em sonhos”, conta o músico de 33 anos. Um passo em frente na sua carreira já que teve “o privilégio de cantar no famoso Cacique de Ramos, berço dos grandes sambistas no Rio de Janeiro, e de, por exemplo, ser a atração internacional no Dia Nacional do Samba, em Natal.” Pela sua sonoridade, logo após a gravação de “Recomeço” Nuno Bastos acreditou que “fazia todo o sentido que o trabalho fosse divulgado em solo brasileiro” e a digressão, no final 2014, “provou que não é assim tão absurdo um português gravar um disco de samba.”

Apesar da caminhada a percorrer para se afirmar como músico – “pois não canto música de Portugal, logo deparo-me com mais constrangimentos ao nível do panorama musical nacional” -, Nuno Bastos tem tudo bem planeado. Quer “concluir o CD a curto prazo e fazer nova digressão, por mais espaços e cidades, tanto em Portugal como no Brasil”. O próximo concerto em nome próprio e sob o mote de “Recomeço” é na Sala 2 da Casa da Música, amanhã, dentro do tema “Samba na Casa”, num programa que pode incluir jantar.

 

“Devo muito ao Carnaval da minha cidade”

Diretor de bateria e vocalista da escola de samba Vai Quem Quer, Nuno Bastos está umbilicalmente ligado ao Carnaval de Estarreja, colaboração que quer manter a par da carreira a solo: “Devo muito ao Carnaval da minha cidade. A digressão ao Brasil teria feito mais sentido se a tivesse feito precisamente nesta altura, mas decidi antecipá-la porque não estou preparado para deixar o Carnaval de Estarreja.” Quanto à maior e mais mediática festa do concelho, Nuno Bastos espera “que continue a crescer como até aqui, que se torne um Carnaval de excelência a nível comercial e como espetáculo audiovisual.” O compositor e intérprete de samba acredita que “por parte dos grupos há o máximo empenho”, bem como por parte da “autarquia e da estrutura da Associação do Carnaval de Estarreja.”

Se o sonho comanda a vida, talvez 2015 tenha mais uma digressão além fronteiras pronta a sair da cartola. Com samba no pé e na voz, Nuno Bastos descreve-se como sonhador no mundo real. “Simplesmente sou um jovem que sonhou um dia e que luta por ver esse sonho realizado, tentando chegar onde talvez se julgasse impossível, mas tudo isso através de dedicação, empenho, trabalho e luta”, sublinha Nuno Bastos.